Posted by: Aba Cohen | March 24, 2011

Perigo: césio-137, iodo-131

clique aqui para saber sobre o

curso Einstein no Terceiro Milênio

 

Desde o acidente nas usinas nucleares de Fukushima-Japão, o noticiário mudial vem alertando para o perigo da presença dos isótopos 137Cs e 131I, sem citar outros isótopos, certamente presentes e mais abundantes naquelas usinas. A usina 3, por exemplo, de onde vazou (por evaporação) material radioativo, tem 235U e 239Pu como elementos físseis, popularmente conhecidos como  “elementos combustíveis”, muito embora não entrem em cobustão. A energia dos reatores é produzida através do processo de fissão, que corresponde à quebra do núcleo -no caso do núcleo 235U (92 prótons e 143 neutrons), ao receber um neutron adicional se transforma em 236U que por sua alta instabilidade, quebra-se em 2 núcleos menores -em geral 142Ba e  92Kr + 2 neutrons usados para alimentar novas fissões. Esse processo é acompanhado de uma redução de massa global da ordem de 1/1000 da massa original que se transforma em energia na proporção E=Δm c2 segundo a famosa equação de Einstein. 

   clique aqui para ver a animação
 
Por que então se fala tanto no 137Cs e no 131I? A explicação está no fato de que, além dos núcleos 142Ba e  92Kr,  os isótopos 137Cs assim como 131I também são produzidos, mesmo que minoritariamente, em ocasionais reações de fissão do 236U, por exemplo; eles são radioativos como os demais -emitem radiação gama, capazes de provocar mutações genéticas e câncer- e por esse motivo, além dos que exponho a seguir, são bastante perigosos para nossa saude e o meio ambiente.
 
  Explico então o porquê desse perigo -de certa forma descartado para os outros núcleos majoritários já referidos: Descarta-se o perigo do 142Ba, mesmo que radioativo, pelo fato de ter um ponto de fusão elevado (727oC) e ter uma meia vida (tempo gasto para que metade dos núcleos radioativos presentes decaiam para outros estados – muitas vezes estáveis, ou seja não-radioativos) muito curto 10,6 minutos; não sendo volátil não nos preocupamos pois dificilmente irá para a atmosfera num vazamento na fase-vapor. O 92Kr poderia causar espanto pois é um gás, mas sua meia-vida é de 1,8 segundos. Já o 137Cs é radioativo, volátil (T fusão = 28oC) e o pior: tem meia vida de cerca de 30 anos. Para que um montante inicial -disperso na natureza- caia para ~1% do inicial, teríamos que esperar da ordem de 2 séculos (~7 meia-vidas). O problema do 131I é outro: sua meia-vida é curta (apenas 8 dias) e depois de ceca de 2 meses terá caido para 1% do montante de isótopos radioativos original PORÉM, ao contrário do Cs com o ual não temos afinidade orgânica, nosso organismo absorve iodo (acumula na glândula tireóide) e nesse período de 2 meses é capaz de causar câncer. Aqueles que têm quantidades de iodo praticamente saturada na tireóide correm menos risco. Crianças em fase de crescimento podem não ter essa proteção -continuam aumentando a quantidade de iodo, em especial as mais novas- e esse é um risco muito grande, a ser evitado a todo custo.
About these ads

Responses

  1. Muito boa a explicação e fácil de entender… Realmente a noticiário não desce a detalhes e fica na superficialidade, coisa que esse artigo esclarece de forma competente.

    • Olá Dann, agradeço suas palavras. O noticiário está aí para apenas informar (não formar) as pessoas. A razão verdadeira de qualquer problema passa, via de regra, de liso aos olhos da grande midia.

  2. “Mãos de Césio” no Rio de Janeiro
    Exposição Fotográfica sobre o maior acidente nuclear ocorrido no Brasil
    Mãos de Césio é uma exposição fotográfica sobre o maior acidente nuclear ocorrido no Brasil, o acidente radiológico de Goiânia, conhecido como o acidente com o Césio 137. Um prédio do Instituto Goiano de Radioterapia destruído e abandonado com um aparelho de radioterapia desativado dentro foi a causa deste “Chernobyl do Brasil”, que foi classificado como nível 5 na Escala Internacional de Acidentes Nucleares. Um aparelho construído nos anos 1950 para tratar câncer virou uma bomba radioativa, quando dois catadores de ferro velho, sem conhecimento do perigo, tiraram este aparelho com quase 20 gramas da substância radioativa, o Césio 137. Assim começou uma reação em cadeia que afetou e destruiu a vida de centenas de pessoas. A parte afetada do corpo mais visível foram as mãos, porque com elas foram feitos os primeiros contatos com este elemento altamente radioativo.
    A Exposição começa no dia 1º de maio, uma homenagem aos centenas de trabalhadores civis e militares que ajudaram as primeiras vítimas e “limparam” este Chernobyl do Brasil em um ato heróico. Estes trabalhadores, enfermeiras, médicos, bombeiros, policiais militares, pedreiros e motoristas, em muitos casos também perderam a sua saúde e suas vidas por causa da radioatividade do Césio, chamado de o brilho da morte.
    Mãos de Césio irá mostrar fotos do Acervo da Associação das Vítimas do Césio 137 de Goiânia (AVCésio), do Programa Memória Roberto Pires e do Centro de Pesquisa e Documentação do Jornal do Brasil (CPDoc JB).
    Contato: Marcia Gomes
    Email: marcia.gomes@online.de

    http://www.uraniumfilmfestival.org/html/exposicao.html

    • Agradeço a Márcia Gomes por postar esta chamada para a exposição “Mãos de Césio”. A história da humanidade segue por caminhos muitas vezes bastante tortuosos. Fatos como o acidente de Goiania não podem ser esquecidos, sob risco de acontecer novamente. A exposição joga luz sobre um problema incômodo mas é o modo de levarmos conhecimento a um pedaço do Brasil tão carente de um mínimo de cultura.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 45 other followers

%d bloggers like this: