Posted by: Aba Cohen | November 13, 2008

Tequila diamonds ——– Diamantes feitos de tequila

TEXT IN ENGLISH (o texto em Portugues está mais abaixo)

Literally: Tequila can be converted into diamonds – Three Mexican physicists, J. Morales, L.M. Apátiga and V.M. Castaño discovered that tequila, the most popular alcoholic drink in Mexico, under special -and not so extreme- conditions, can be converted into tiny diamond grains. The process involves the PLI-CVD (Pulsed Liquid Injection Chemical Vapor Deposition) technique in two stages: (i) the gasification of the liquid tequila at 280 ºC (536 ºF) followed by (ii) the reaction in a chamber kept at 800 ºC (1470 ºF) to break down the carbon molecular structure. The result is the formation of diamond crystals of about 100-400 nm. The crystals form an uniform thin layer on a silicon or stainless steel surface. Despite the small dimension of the particles, for jewelry purposes, they have gigantic applications in industry. Our nanotechnology group at Federal University of Minas gerais – Brazil – is working hard to find the ideal conditions to turn cachaça, the most popular Brazilian alcoholic drink (and cheaper than tequila), into diamonds.

—x—

É isto mesmo! Tequila é convertida em diamante. Três físicos mexicanos, J. Morales, L.M. Apátiga e V.M. Castaño descobriram que em condições especiais é possível transformar tequila -a mais popular bebida alcoólica mexicana- em minúsculas partículas de diamante. A técnica utilizada é conhecida por PLI-CVD (Pulsed Liquid Injection Chemical Vapor Deposition) ou injeção pulsada de líquido para deposição quimica a partir da fase de vapor. Ela é feita em dois estágios: (i) a tequila líquida é gaseificada a 280 ºC e em seguida (ii) é feita a reação numa câmara mantida a 800 ºC com objetivo de quebrar as moléculas de carbono. Como resultado, uma fina camada de pequenas partículas de diamante com cerca de 100-400 nm (décimos de milésimos de milímetros) é formada sobre uma superfície de silício ou sobre aço inoxidável. Devido ao tamanho minúsculo das partículas, não há aplicação em joalheria; no entanto essas partículas têm uma enorme aplicação industrial. Nosso grupo de nanotecnologia da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Brasil – tem todas as técnicas e conhecimentos necessários e está trabalhando firme para alcançar as condições ideais para transformar nossa cachaça (bem mais barata que a tequila) em diamante.


Responses

  1. […] Fonte linkwithin_text="Você poderá gostar:" […]

    • Olá Abelhudo, agradeço a referência ao nosso post – comento no entanto que o “baita” diamante que colocou na ilustração pode dar a falsa idéia de que a tequila é mágica. O seu texto no entanto esclarece que são micro-diamantes. Devo chamar a atenção para o fato de que o carbono presente na tequila (ou cachaça ou outra substancia do genero) é que participa majoritariamente do processo -creio que o hidrogenio poderia ter algum papel catalizador – e as micro-partículas surgem, depois de toda essa culinária que foi relatada.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

%d bloggers like this: