Posted by: Aba Cohen | October 4, 2011

Premio Nobel de Física 2011

Text in Portuguese – for the text in English, see belowpremio nobel de fisica 2011

Foi anunciado nesta manhã (terça-feira 04/10/2011) Pela Real Academia de Ciências da Suécia o prêmio Nobel de física de 2011 referente aos estudos que comprovaram a expansão acelerada do Universo. São ganhadores três pesquisadores que descobriram o fenômeno a partir da observação de supernovas distantes (ver nosso post sobre o assunto). 50% do prêmio de 1,5 milhão de dólares (ou 2.8 milhões de reais) irá para o norte-americano Saul Perlmutter – que já conjecturávamos há alguns anos (ver nosso post sobre o Premio Nobel de 2008). A outra metade será dividida entre outros dois cientistas americanos: Adam Riess e Brian Schmidt,  radicado na Austrália .

As observações que levaram à conclusão quanto à expansão acelerada do Universo datam do final da década passada -não confundir com a expansão do Universo inferida da Lei de Hubble, descoberta há  8 décadas,

Ao contrário da expansão “à la Hubble”, que mostra as galáxias mais longínquas se afastando com velocidades LINEARMENTE crescentes (quanto mais longes são proporcionalmente maiores as velocidades de recessão), a expansão acelerada. tema do Premio Nobel de 2011, verificou-se que a relação distância X velocidade de recessão não é estritamente linear. Nesse caso, as galáxias mais longínquas têm velocidades grandes, porém não tão grandes quanto a linearidade previa e as mais próximas possuem velocidades menores, mas não tão menores: a aceleração aponta portanto para o presente, é algo como se as galáxias de tempos mais remotos -ou seja mais longínquas- fossem mais ^preguiçosas” que as mais recentes -ou seja mais próximas de nós no espaço e no tempo. Isto leva a consequencias quanto a Constante Cosmológica (CC), proposta por Einstein, para Teoria Geral da Relatividade (TRG), que previa, por outras razões, uma pressáo de “dentro para fora”, em oposição à aceleração gravitacional intergaláctica, empurrando o Universo para uma situação de ida-sem-retorno, o oposto do propalado Big Crunch,

É importante lembrar que Einstein propôs a CC na aplicação da sua TRG ao Universo que, até o inicio dos anos 1920 se limitava à Via Láctea que era tida como “estática”: para evitar o colapso gravitacional necessitava-se dessa pressão para fora. Quando Einstein percebeu que o Universo é muito maior que nossa galáxia e que  existem movimentos literalmente astronômicos, ele mesmo afirmou que a introdução da CC na TRG foi sua “maior burrice”. Deveria ter ficado calado pois depois de 9 décadas a CC surgiu como uma necessidade iminente, também associada ao que os cosmólogoas  denominam “Energia Escura”: algo fabulosamente forte e invisível propelindo o Universo para um destino vertiginosamente distante de sua origem.

Clique aqui para saber mais sobre os bastidores do que ocorreu entre a descoberta da expansão acelerada e a premiação

IN ENGLISH:

(Tue 04/10/2011) It was announced this morning by the Royal Swedish Academy of Sciences the Nobel Prize in Physics 2011, referring to studies that proved the accelerating expansion of the Universe. The Laureates are three researchers who discovered the phenomenon from the observation of distant supernovae (see our post on the subject). 50% of the prize of US$ 1.5 million goes to the American Saul Perlmutter – a few years ago we already announced that he already deserved the prize (see our post on the Nobel Prize in 2008). The other half is to be divided between two other American scientists Adam Riess and Brian Schmidt, who lives in Australia.


Responses

  1. Isto mostra o marasmo em que se encontra hoje a area de fisica… Gastaram bilhões em equipamentos com o LHC que ainda não acahou nada novo e parece mostrar que o modelo padrão da fisica esta errado. Se tivessem achado o boson Higgs era ele (o fisico Peter Higgs) que estaria levando o Nobel de fisica. Por outro lado um fisco famoso com Stephen Hawking que apostou que o Higgs não seria encontrado, tambem afirma que é impossivel acharmos uma teoria sobre tudo (TST). As melhores apostas, para TST estão enrroladas em dezenas teorias das cordas e de multiuniveros que até agora não passam de especulação…
    Dai um ano eles dão o Nobel de fisica para que inventa alguma aplicação tecnologica bobinha ou como agora para os caras que estão olhando para o espaço longincuo e decobrem novos misterios aou invez de novas repostas.
    Um universo em expansão acelerada indica que existe um tipo de energia escura que ainda a Fisica não sabe direito o que é…
    Agora quero ver alguem explicar por que de fato esta acelerando, isto sim vale um premio Nobel de Fisica!!!

    • Olá Policarpo, são interessantes suas colocações e gostaria de contribuir com alguns comentários:

      1) Quanto ao marasmo: concordo com você que a Física (e outras ciências) passa por períodos de menor atividade criativa e criações revolucionárias não acontecem todos os dias. Daí as premiações por inovações como um novo material são, quando muito, uma porta gerar novas tecnologias -nem pro isto os transistores não merecem um pedestal de ouro pelo que a humanidade vive hoje. No momento em que surgir uma explicação para a energia escura (ou os eventuais neutrinos supraluminais) talvez estejamos próximos de uma revolução, como as do início do Século XX.

      2) Quanto aos bilhões de dólares do LHC: discordo frontalmente, pois foi no CERN que surgiu a WWW e os poucos bilhões ali investidos não são nada perto do que a Web gera em riquezas materiais e de facilidades para toda a humanidade em questão de dias (ou horas?), sem falar na alta tecnologia ali gerada em termos de criogenia, técnicas de ultra-alto-vácuo, novos materiais… e num futuro próximo ouviremos cada vez mais sobre o GRID, tecnologia de integração de computadores WW que poderá superar qualquer main-frame existente… tudo para calcular -hoje e em tempo real- os milhões de informações das interações geradas por segundo no LHC… o quanto isto valerá dentro de 1 década? só o futuro saberá dizer. Os bosons de Higgs, encontrados ou não , o Modelo Padrão confirmado ou não (também acho que estamos longe) pode ser muito para a Ciência mas os sub-produtos que já foram gerados para a Humanidade já justificam longe o que se investiu lá.

  2. “Na verdade, a observação de estrelas supernovas indica várias possibilidades para a aceleração cósmica e não se pode prever, de forma precisa, o rítmo ou a continuidade da expansão”

    Opinião dos pesquisadores Antônio Guimarães e José Ademir Sales de Lima do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosférica da USP.
    Segundo essa opinião, a existência da energia escura é mais uma questão de modelo, o modelo Lambda-CDM (Cold Dark Matter), do que propriamente uma realidade físca comprovada.

    Segundo Guimarães e Sales, a análise dos dados de supernovas abre um grande número de possíveis variáveis sobre a expansão ou o colápso do universo.
    Em sua pesquisa, eles se basearam na observação de 557 eventos com supernovas, numa abordagem cosmográfica, descartando a energia escura.

    As supernovas foram divididas em três grupos:
    (i) antigas, (ii) recentes e (iii) muito recentes.
    Conforme se considerava supernovas mais recentes, as curvas de probabilidade tendiam para valores mais negativos de aceleração, o que poderia indicar que o universo estaria se expandindo de forma menos acelerada.
    Dentro dessa concepção, o universo embora em crescimento acelerado, estaria diminuindo a taxa de sua expansão.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

%d bloggers like this: